Curiosidades sobre a água!

barra_agua.jpg

 

Só 1% dela é potável

A superfície da Terra pode ser formada majoritariamente por água, mas isso não significa que todo esse recurso seja adequado ao nosso consumo. Enquanto cerca de 97% da água do planeta é salgada ou imbebível, 2% está em estado sólido, restando apenas 1% para nossas necessidades.

 

Sem o líquido, não há vida humana

A água não é apenas importante, mas indispensável para a vida humana, representando cerca de 60% do peso de um adulto. Nos bebês, a proporção é ainda maior: 70%. Ela é o elemento mais importante do corpo, o principal componente das células e um solvente biológico universal, por isso todas as nossas reações químicas internas dependem dela.
 

 A água também é essencial para transportar alimentos, oxigênio e sais minerais, além de estar presente em todas as secreções (como o suor e a lágrima), no plasma sanguíneo, nas articulações, nos sistemas respiratório, digestivo e nervoso, na urina e na pele. Ela é encontrada até mesmo onde pouca gente imagina. Ela é responsável, por exemplo, por 20% dos ossos. Por tudo isso, a gente se ressente imediatamente da falta dela no organismo.

 

Um ser humano pode ficar semanas sem ingerir alimentos, mas passar de três a cinco dias sem ingerir líquidos pode ser fatal. Os especialistas recomendam que a gente beba no mínimo 2,5 litros por dia. “Quando a pessoa está com sede é porque já passou do ponto de beber água”. Em dias muito quentes, ou quando a pessoa faz exercícios intensos, essa ingestão pode até superar os 6 litros, principalmente porque o suor “desperdiça” muito líquido na tentativa de manter a temperatura do corpo num nível adequado. “É preciso se hidratar corretamente, caso contrário o organismo gasta mais água do que absorve”.

 

Os rins são responsáveis pela formação da urina, líquido que tem 95% de água em sua composição e serve para eliminar resíduos inúteis para o organismo. Para gerar 1 litro de urina, os rins processam cerca de 1 000 litros de sangue.

 

Suco digestivo

A água é o principal componente dos sucos gástricos, pancreáticos e da bile, substâncias produzidas em órgãos como o estômago e o pâncreas. A ação desses líquidos é fundamental no processo de digestão dos alimentos.

 

Cérebro protegido

As meninges (membranas que envolvem o cérebro) são lubrificadas pelo liquor. Esse fluido, é claro, contém água e ajuda a reduzir o impacto sobre a massa encefálica, caso o crânio seja deslocado.

 

Controle de circulação

Não é só o ar que inspiramos que passa por nossos pulmões, os líquidos corporais também. Esses órgãos se encarregam então de controlar a circulação dos fluídos, direcionando parte deles para a excreção – tanto via suor como via urina.

 

Lubrificante natural

O precioso líquido também está presente num fluido encontrado em todas as articulações do corpo. Ele funciona como uma espécie de lubrificante, evitando o atrito entre os vários ossos – no caso do cotovelo, entre o úmero e o rádio e o cúbito.

 

Perigos do cloro para a sua saúde

Esse produto sempre foi utilizado para desinfetar e deixar qualquer tipo de água mais potável e, portanto, utilizável para consumo humano. Assim como outros compostos químicos, o cloro é tóxico para o organismo humano, especialmente se ingerido em volumes elevados. A adição de cloro na água que consumimos é normatizada pelo governo federal e realizada pelos centros de controle e distribuição de água de cada cidade e estado do país. O grande problema, entretanto, é que muitos municípios não são capazes de manter os níveis de cloro nas quantidades desejadas em suas águas, podendo oferecer maior risco para a população local. Desde a primeira guerra mundial, o uso de químicos foi valorizado no campo de batalha para combater um número maior de soldados. O cloro, inclusive, foi utilizado pelo exército alemão para atingir soldados franceses localizados em uma trincheira em uma cidade belga, lançado na forma de gás por aviões e sufocou boa parte dos soldados encontrados na trincheira. Sabe-se, portanto, que o cloro é um composto que pertence ao grupo de gases sufocantes e que são responsáveis por ressecar e irritar as vias respiratórias, forçando um edema pulmonar que pode levar à morte. O consumo de cloro, entretanto, é visto pela Organização Mundial de Saúde como importante no tratamento de água, desde que em volumes seguros. Quando esses volumes são ultrapassados, o risco de intoxicação com o produto é relativamente alto.

 

Cloro e água quente: uma mistura perigosa

Beber água clorada da torneira é apenas parte do problema. Maior parte de cloro é absorvido através da pele, e inalado no vapor de um banho que é pior que você beber cinco copos de água da torneira. O calor e o vapor do chuveiro abre os poros permitindo uma alta taxa de absorção de cloro . O cloro tira os óleos naturais de proteção dos cabelos e da pele, e cria revestimento de secagem e envelhecimento. Além de coceiras e irritação na região. O mesmo ocorre com os cabelos, que sofrem consequências similares. É exatamente para evitar esses problemas que o uso de filtros específicos para chuveiros pode ser uma maneira inteligente de reduzir o volume de cloro na água que entra em contato com a sua pele.

 

Riscos relacionados ao excesso de ingestão de cloro

  • A ingestão de cloro, seja em águas natural ou quente, pode aumentar vários riscos relacionados a esses excessos de consumo à longo prazo.
  • Risco de bloquear os receptores de iodo que residem na glândula tireoide e reduzir os níveis de produção de hormônios que contêm iodo no organismo.
  • Risco elevado de desenvolvimento de cânceres na região dos rins, bexiga e outras vias urinárias;
  • Maior risco de desenvolvimento de bronquite e asma - causados pela inalação excessiva de vapor de cloro em banhos e águas quentes;
  • Irritações de pele e queda na qualidade dos fios de cabelos e unhas;
  • Irritação respiratória grave;
  • Desenvolvimento de eczema, uma doença de pele caracterizada por coceiras, ressecamento e elevação de temperatura da pele;
  • Queimaduras na boca, garganta, esôfago e estômago, caso volume ingerido de água quente com cloro seja alta;
  • Maior sensação de náuseas e indigestão.

 

Organização Mundial de Saúde reconhece os perigos do cloro.

Exatamente por isso, determinam um volume seguro e recomendado de ingestão de cloro diária por diferentes indivíduos - homens, mulheres e crianças - evitando essas complicações indesejadas.

 

Como os filtros podem lhe ajudar a solucionar esses problemas

É ai que entra o papel dos filtros de água. Os filtros de água são utilizados para tornar mais saudável o líquido que chega na sua casa e que será usado nas diversas atividades domésticas na sua rotina. Não somente responsável por remover resíduos que possam permanecer na água que chega pela sua torneira, os filtros também reduzem consideravelmente o volume de cloro que seria ingerido. 

 

Não basta escolher qualquer filtro para ficar livre do cloro! Modelos instalados na entrada de água da casa, conhecidos como POE ou filtro de ponto de entrada, não possuem capacidade para remover o cloro da sua água e, por isto, é preciso comprar purificadores do tipo POU (ponto de uso).